terça-feira, 9 de novembro de 2010

Chico vence Prémio Portugal Telecom

Um grande escritor, um grande poeta, um grande cantor, um grande Homem (para muitas mulheres, um gold standard do que deve ser um exemplar masculino). Venceu o Prémio Portugal Telecom com um excelente romance que recomendo vivamente. Nostáligo, bem narrado, entusiasmante, com humor, triste e intenso... como Chico...

5 comentários:

Virginia disse...

É uma figura única: poeta, músico, voz comovente, activista, pessoa humana....

Bem merece este prémio e outros.

Choro sempre que oiço "A Valsinha" ou "Construção", já desde os anos 70.

Boa entrada!

Anónimo disse...

Ainda não li o livro por falta de tempo, mas irei ler com certeza.
Mas para mim não é, também com certeza, nenhum gold standard, ou o que isso lá queira dizer!
Mas acredito que haja mulheres que assim o considerem, nem que seja por ter olhos azuis!!!

Catarina

Milene disse...

Às vezes, ter apenas olhos azuis não CHEGA...!!! Mas o génio do poeta na escrita é indiscutível. Leio e releio vezes sem conta o que ele ecreveu sobre "A Solidão": BRILHANTE..., não acham????!!!
"Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isto é carência.
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isto é saudade.
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos... Isto é equilíbrio.
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida... Isto é um princípio da natureza.
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isto é circunstância.
Solidão é muito mais do que isto.
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma...

Francisco Buarque de Holanda

zé disse...

Um grande e merecido aplauso a este grande senhor, Chico Buarque.

Carmo disse...

Um monólogo de permanentes e intensas associações de ideias, de um marido, pai e avô que já correu a maratona da vida.
Um excelente livro!