segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Ruht wohl und bringt auch mich zur Ruh!


Tudo tem um fim, porque tudo - a começar pela Vida - é finito. O Tempo, esse elemento inerente à condição humana, não nos dá tréguas. E mostra-nos, desde que temos ano e meio de idade, que não somos omnipotentes nem eternos.

Nem o sultão do Brunei nem o Dr. Fausto, seja com a sua fortuna, seja vendendo a alma ao diabo, conseguem ter mais um segundo, sequer, do que o mais miserável dos indigentes. A imortalidade é fantasia de sonhadores, defesa de inseguros ou apenas um wishful thinking generoso mas ineficaz.

Para se começarem coisas é necessário terminar outras - ciclos normais e desejáveis, em que cada elemento cumpre os seus objectivos e finalidades. Os blogues não fogem a esta regra.

No dia 16 de Outubro de 2007, na primeira Entrada deste Blogue, escrevi: "As nuvens existem, porque os céus sempre azuis carregam consigo a monotonia e o conformismo. Mas entre elas existe um espaço azul. Entre elas surge o sol, como garante da ousadia, exemplo do desejo, imagem da fantasia, símbolo do hoje e do amanhã. A nossa vida é, na melhor das hipóteses, um sexto da de uma fralda descartável. Ou da de um saco de plástico. Mas a nossa eternidade alcança-se na partilha, na explosão da nossa vida em mil pedaços, repartida pelos filhos, pelo que fazemos, pela dádiva, pelas impressões digitais que deixamos nesta nossa passagem efémera".


Por condicionalismos vários, estive uma semana sem internet e não pude actualizar este Espaço. Foi bom, porque deu-me tempo para reflectir na pertinência da continuidade deste lugar (e de chegar à conclusão que... tudo tem um fim). Mantenho o que escrevi nesse primeiro dia e, ao rever as 1.232 Entradas e ao pensar nas quase 200.000 visitas, creio que valeu a pena. Falámos de muita coisa, trocaram-se ideias e opiniões, foram muitos os comentários.

Chegou a altura de dar corpo a outros projectos, iniciar novos ciclos. Para a posteridade, ficará este registo, neste domínio da net, bem como no "Música, Luar e Poesia". Continuem a vir, revejam coisas antigas, façam deste Espaço um espaço vosso, como sempre fizeram.

Termino com um verso de Torquato da Luz e com um excerto da Paixão de Bach - ambos as letras simbolizam de forma exemplar o que sinto..

Talvez o fim não seja o fim e ainda
haja mais qualquer coisa além do fim.
Talvez ao fim da noite que não finda
haja um dia sorrindo para mim.



Ruht wohl, ihr heiligen Gebeine, die ich nun weiter nicht beweine, ruht wohl und bringt auch mich zur Ruh!
(Repousem em paz os teus restos sagrados, que não chorarei.
Repousa em paz, e traz-me a mim, também, a paz)

É a sensação com que fico, ao terminar este Blogue: paz, tranquilidade, alegria e uma passagem para o futuro mas em continuidade com o passado. Assim se vive, goza e frui o presente.

Obrigado por tudo!

30 comentários:

Catarina disse...

A nossa vida é feita de rotinas, e este espaço fazia parte da minha rotina diária.

OBRIGADA!

CatarinaVG

Rui disse...

Vou sentir saudades.
Fazia parte da rotina. Uma fuga momentânea, a qualquer hora do dia.
E, para mim, sempre para o azul. O que não deixa de ser engraçado, porque para o autor, as entradas serão mais nuvens :-D

Gostei de muitos e muitos posts. Concordei, discordei, descobri, sorri, surpreendi-me, enfim emoções que são o sabor da vida e carregam a nossa memória.
Neste momento apetece-me recordar apenas uma entrada: vacina anti-gripe A (http://azulnuvem.blogspot.com/2009/11/vacina-anti-gripe.html) – profissional, generosa, livre e tolerante.

Um abraço e obrigado
Rui

Susana disse...

Drº Mário, já sinto muitas saudades! Obrigada por tudo!
Susana

Virginia disse...

Não esperava este desfecho e vai-me fazer falta, como se de repente cortassem uma árvore aqui da minha rua em frente à casa. Era o meu elo de ligação contigo e com os problemas da sociedade, um desafio, uma companhia e por que não confessar, um vício?

Sei por onde andas, não te vou perder, mas de repente senti um arrepio ao olhar para este céu cheio de nuvens.

Bjo e obrigada!

Virgínia

Milene disse...

Entre stratus, cumulus e nimbos, fomos mergulhando dia após dia num azul sempre transparente, guiados pelos olhos curiosos de alguém que vê, para além das nuvens.
Ficamos agora, colados ao sorriso das nuvens que se passeiam no azul dos nossos dias...

Bjs Milene

Anónimo disse...

Tenho pena :o|
Digo que não tenho tempo para nada, afinal tinha!, vinha a esta 'casa' muitas vezes;
Muito aprendi (já para não falar noutros verbos tão nobres quanto o aprender, ou pensar, conhecer, actualizar, rir). Acho que vou sentir muito a falta, como se sente de um som, um timbre de Voz.
Há ainda outro verbo: para mim, esperar; para si, querido professor, abençoar, abençoado.
Até um dia.
Já tinha dito que tenho pena?
Beijinho daqui, desta já menos que um sexto de uma fralda ;o)

Amélia do Benjamim

zé disse...

Óóóóó....
Ó Mário... Este é o único blogue que visito por não haver tempo para mais e vai acabar? Fico com a sensação com que se fica quando ouvimos nas notícias, por exemplo, "morreu Raúl Solnado"
Bom, vamos migrar para as notas da música, a luz do luar e as delícias da poesia...
Não há mesmo volta a dar? Como se vê, a malta ficou desolada...
Um grande abraço ao autor do blogue!

Elisete disse...

Desolada é mesmo o termo! Embora ultimamente não comentasse muito, todos os dias vinha visitá-lo. Tenho mesmo muita pena e só compreendo se for iniciar outro projecto que permita a nossa partilha (“aproveitadora”, eu sei). Muito obrigada e até sempre!

Mário disse...

Obrigado pelos vossos comentários. Sei que gostavam deste espaço e que nele encontravam um ambiente informal e livre.

Tinha gozo em o fazer, mas há alturas em que apetece fazer uma pausa - e nos blogues, as pausas são "mortais". Continuo no da Escola EB1 São João de Deus e pretendo dedicar-me bastante à Associação de Pais dessa escola, para lá de escrever - são muitos os desafios da escrita para 2011.

Até sempre, é o que posso dizer... além de "obrigado" pela amizade.

Sara disse...

Um grande filósofo do quotidiano, excelente médico de filhos e pais..., escritor que tanto material nos deu para pensar e reflectir. Excelente último pensamento que aqui deixou...o tempo...igual para todos, sem dúvida implacável. Também vou sentir falta...vinha aqui nos meus momentos de pausa e sabia que podia encontrar sempre qualquer coisa útil, engraçada, relevante. Cada vez menos encontro alguém que valha a pena ouvir, ler, trocar ideias, conversar, pensar em conjunto e agora é menos uma, infelizmente. O que vale é que somos vizinhos e de quando em vez passo por aí, embora não seja a mesma coisa...Desejo-lhe as maiores felicidades para os seus futuros projectos, espero que continue a arranjar maneiras de partilhar o seu património intelectual, enriquecendo assim o de muitos outros. Um grande abraço. Sara C. P. Amaral Nabais...

Anónimo disse...

Olá Mário
Neste espaço sempre entrei de mansinho... ávido de beber o teu tutano e sempre saí mais irriquieto!
Parabéns pela tua inquietude e pelos novos projectos que aí vêm. Assim, o desafio não passa pelo Requiem, mas sim, pelo Precónio Pascal(proclamado na noite pascal)

"Esta é a noite, da qual está escrito: A noite brilha como o dia e a escuridão é clara como a luz"

Ab zé carlos

Anónimo disse...

Também tenho imensa pena, mas compreendo. Obrigada por tudo.
Um abraço amigo
Helena Freitas

miguel disse...

...lindíssimos comentários; todos: muito certeiros, muito bem escritos que desvendam e que revelam um "lado" muito solidário e valoroso do Mário.

Até sempre, aos comentadores. Ao Mário, um até já.

Anónimo disse...

Quando descobri este blog, as minhas filhas já eram pacientes do Dr. Mário. E o que recordo ao ir lendo os posts, foi o facto de ter pensado como era boa a sensação de sabermos que as nossas filhas seriam acompanhadas por um Pediatra que, para além de muito bom no seu campo profissional, tudo indicava que seria um ser humano excepcional.

Vamo-nos vendo nas consultas de rotina!

Foi um prazer ser leitora deste espaço.

Vanessa (mãe da Ana e da Clara)

Susete disse...

Muito Obrigada pelas suas partilhas diárias e pelo muito muito que me ensinou Dr. Mário.

Não tenho consultas de rotina para o ver, nem a Madalena anda na Escola EB1 São João de Deus nem no Santa Maria... estou triste.

Tudo de bom para si e para os seus nesta época de partilha e carinho mais especial.

Muito Obrigada,
Susete

Anónimo disse...

Este blog vai permanecer nos meus "favoritos", porque há muito que lá se encontra e era quase um ritual vir ler um pouco antes de dormir. Vai deixar saudades, mas na verdade tem ainda tanto para reler, descobrir, recordar. Não irá ficar abandonado. Julgo até que as mesmas pessoas, que como eu, tinham este ritual não irão de deixar de aqui vir para ler um post aleatório, pois tudo o que aqui foi escrito faz sentido e merece ser lido vezes sem conta.
Um abraço, e vemo-nos pela blogosfera!

joaopedrosantos disse...

Não sei... Não sei o que dizer. Tenho pensado nestes últimos dias o que dizer, sem chegar a uma conclusão certa.
Foi um choque, confesso. Estou convencido que gosta tanto de escrever neste blogue como eu de o ler. Fiquei igualmente um pouco chateado. Quase zangado. Porque é algo que desaparece sem que me seja aparente haver razões para desaparecer. Sinto que vai ficar um vazio e sinto já saudades do primeiro site que abro cada vez que inicio o browser, ao chegar a casa. Acedi a este blog muitas vezes. Embora nem sempre tenha participado, as mensagens nunca deixaram de ficar em dia.
Quem o escreveu, tem também agora um vazio, nem que seja apenas de tempo, e só espero que seja aproveitado da maneira que achar melhor e o faça sentir mais feliz.
A partilha que aqui foi feita foi uma benção para quem lhe acedeu, estou certo. Resta-me pedir-lhe que não deixe de partilhar os seus pensamentos. Creio que esta foi mais uma prova de que vale a pena ouvi-los ou lê-los.
Desejo que, nesta amálgama do mundo virtual e real, nos cruzemos mais vezes, e que eu venha a poder espreitar mais vezes o que se passa dentro da sua cabeça, porque gosto desse local místico de onde olha para o resto de nós e para onde deambulamos, o Mundo.
Até breve, e esteja atento à sua caixa de correio electrónico. :)

Anónimo disse...

Depois de comentários tão bem
escritos, que posso eu dizer mais?.Foi muito pela música, que
aqui vim muitas vezes. Agradeço
as memórias de algumas coisas, que me souberam bem.
Tudo de bom para si.
M.Júlia

Virginia disse...

Concordo com o João Pedro.

O meu primeiro impuls foi de zanga, como se tivesse feito a assinatura de uma revista e ela fosse cancelada!:))

Todos os dias venho cá, mesmo já depois de ditada a sentença de morte...não sei quanto tempo vais aguentar sem nós, espero que o vazio de que fala o JP seja mesmo um buraco negro!!

Beijo e felicidades ( extensivas a you know who)

Filipe Snr disse...

.
Não tenho princípio nem fim
Não principio nem acabo

Sou o rumor das pétalas a abrir
Sou o grito das cores berrantes
O vestígio de beijos a florir
A noite a cair em instantes
Sou o sangue a correr em mim
Sou vida e morte por um bocado

Sou o som da semente a nascer
Sou o que sou, de minha autoria
Volto amanhã se hoje morrer
Sou o rumor do nascer do dia

Não tenho princípio nem fim
Não principio nem acabo
Anseio por ser eterno,
Ao fim e ao cabo.

(J. Magalhães)

sininho disse...

obrigada por tudo...pelas palavras, pela companhia e por me mostrar um pouco mais de um mundo que ainda é muito belo!
Até sempre

p.s. vou acompanhando os comentários... afinal a família estendeu-se também aos leitores!

Mónica Cabrita

Mário disse...

Olá a todos.
O João Pedro tem razão: fica sempre um sentimento de orfandade, sobretudo depois de receber tantas mensagens de apoio e tão simpáticas. Ao lê-las sinto-me bem porque a Amizade é das coisas que mais prezo. Aliás, depois de ter perdido um dos meus melhores amigos, subitamente, no sábado, fiquei a pensar em muita coisa.

Até agora, apenas uma pessoa ficou contente com o fim do blogue - o senhor admnistrador do tal banco privado e estrangeiro, cujo comentário não posso publicar porque me ofende (seria o menos) mas vos ofende a todos (o que já é impróprio). Ainda bem que há gente do contra - só realça a importâncidas coisas e a seriedade com que se fazem - mas o estilo de carroceiro com que comenta além de patético é obsceno, apesar de estar inerente à figura (ou ao figurão). Apesar de viver na Quinta da Marinha falta-lhe berço e chá em pequeno. Mas adiante que já perdemos demasiado tempo com esse moleque e não irei gastar mais espaço com tal trafulha.

Quanto ao Blogue, apetece retomar, isso sim, mas esperemos com calma e vejamos o que o próximo ano nos traz. De qualquer modo, teria que ser algo diferente, e isso tem de ser pensado e bem "mastigado".

Abraço a todos e um bom Natal.

Ana Lúcia disse...

Apesar de nunca ter deixado um comentário, era meu costume dar uma espreitadela. Desejo-lhe um bom Natal!
Vou esperar pelas novidades que o ano novo possa trazer...

sofia wahnon disse...

Nem quero acreditar que o azul das nuvens acabou... que pena! Não passava sem esta lufada de bom ar, uma, duas, três vezes por semana. Admiramos e respeitamos muito a pessoa, o médico e o autor. Obrigada! e até qualquer dia.

sofia costa disse...

Encontrei este blog quando fazia pesquisas sobre a vacinação da gripe A (para tentar perceber se devia, ou não, vacinar a minha filha). Desde esse dia que vinha quase todos os dias visitar este espaço, por tudo o que aqui era partilhado, desde problemas sociais, à música, à leitura, às fotografias. Aprendi muito por aqui, gostei muito de aqui entrar e de participar em alguns debates, alguns deles bem acesos!!! :)

Vou sentir saudades...

Um excelente 2011!

Paulo M disse...

E agora!!!?????? Todos os dias vinha cá. Mário, este espaço vai fazer muita falta (diria já faz muita falta).

Miguel Pais disse...

Tudo tem um fim, mas este blogue não deveria ter. Espero que se "arrependa" e volte brevemente. 1 grande abraço de quem já se habituou a ouvir os seus sábios conselhos!

Marco e Ana disse...

Ola Dr Mário!
Também tenho pena que tenha "pausado" o blog...
Sempre que tinha uma oportunidade, visitava-o e proporcionou-me momentos muito enriquecedores.
Mas saberá melhor que ninguém o melhor para si...
Vamo-nos vendo nas consultas de rotina dos meus filhos!
Tudo de bom!

Virginia disse...

Já passou muito tempo, mas continuo a sentir a falta dum azul qualquer...palavras, sentimentos expressos, ideias, música, etc.
Ontem a minha médica disse-me : "O seu irmão é muito sensato". Achei graça ao adjectivo porque não sei se o és, talvez ela tenha razão...
Tudo isto para te dizer que os blogues são a melhor maneira de reunir amigos à nossa volta e os teus devem sentir-se um pouco "abandonados".
Para já as nuvens estão a acumular-se e já não se vê quase nenhum azul...

Bjo saudoso

Anónimo disse...

Um beijinho!
Amélia do Benjamim