segunda-feira, 12 de julho de 2010

España campeona!



           
Crédito imagem: El Pais

Perderam o primeiro jogo e depois da fase de grupos foram quatro 1-0 até serem campeões. Tecnicamente do outro mundo, não foram muito produtivos em golos. No entanto, como a Holanda, chegaram à Àfrica do Sul só com vitórias, nove. Escorregaram com a Suiça, mas o resto foi sempre a ganhar.

Campeões da Europa, são agora campeões do Mundo. Porquê? Quanto a mim, foram os únicos que foram uma equipa e não uma selecção. Fez a diferença, mesmo perante o rigor alemão, a graça do Uruguay ou a criatividade holandesa. E a falta de garra portuguesa...

Vale a pena mencionar também que, apesar de todos os fantasmas (que incluiram o perigo da Al Qaeda, dado o campeonato se inciar e terminar em dias 11, dias preferidos pelos terroristas), tudo decorreu da melhor forma, quer em segurança, quer em organização. A África do Sul mostrou que é capaz de ser um grande país, se os seus dirigentes (não os Zumas, mas sim os Mandelas...) quiserem. Não esquecer que o Campeonato do Mundo é o evento mundial que mais dinheiro, financiamentos e universalismo atinge, e que mais pessoas mobiliza, desde os que lá trabalham aos espectadores. A léguas fica o Campeonato da Europa, e em terceiro lugar, muito longe, os Jogos Olímpicos.

E, claro, parabéns ao polvo, que lá meteu um tentáculo para fazer aquele último remate do Uruguay embater na trave, e com um outro deu a bola ao Iniesta a 4 minutos do fim do prolongamento.

6 comentários:

Filipe Snr disse...

.
Bem...é isso. Foram uma equipa, e não uma seleção. De notar que a base do team foi sempre o Barcelona, jogando normalmente seis elementos daquele clube e nesta final até foram sete logo de início.

Penso que mereceram e as vedetas, que são eles todos, não se comportaram como tal. Jogaram, trabalharam...e ganharam!

sofia costa disse...

É, a Africa do Sul está de parabéns, só e pena que para terem construído estádios gigantescos tenham deitado abaixo escolas e casas de pessoas que agora estão em barracos de madeira num canto qualquer... Onde nem os comerciantes locais tiveram grande sorte porque estavam proibidos de vender num raio X à volta do estádio, onde só a FIFA (para variar) podia fazer lucro. Vi uma reportangem sobre o assunto e é revoltante e deprimente, o que se faz num país onde tanta gente vive sem as condições mínimas e com fome, mas o futebol é assim, move montanhas e a festa é tão grande que disfarça tudo!

Anónimo disse...

Parabéns à Espanha, porque ganhou o Mundial, embora não fosse a minha favorita. Jogaram e trabalharam como a Alemanha, a Holanda e o Uruguai, mas tiveram a sorte de ganhar num jogo particularamente desinteressante.
Podem ser muito bons tecnicamente, mas em termos de espectáculo e de gosto de ver, preferi as outras três seleccões.
Pode ser que esta vitória estimule a Espanha, mesmo em termos económicos, para assim também nós podermos beneficiar alguma coisa.


Catarina

Susete disse...

Parabéns à Espanha!
Faltou um bocadinho à Holanda para conseguir. Foi um grande jogo :)

Susete

Pedro Cordeiro disse...

Dá-me especial gozo pensar na tromba dos nacionalistas histéricos que são minoria entre catalães e bascos mas julgam poder impor a sua vontade aos gritos ou através de bombas. Bjs e obrigado pelo resultado de ontem, resultado incluído!

Virginia disse...

Estava a torcer pelos holandeses pois o futebol praticado por nuestros hermanos não me encantou, até bocejei várias vezes noutros jogos. A minha equipa de eleição era o Urugai, o Diego Forlan é um jogador com um brilho e uma raça do outro mundo, não se compara com nenhum espanho, nem com o Villa-Maravilha, nem com o Schweinsteiger, nem com o Robbe ( estupendo, embora). Mas a trave não quis, o Fucile não jogou um dos jogos e eles acabaram por ficar em 4º.
Se é justo? A bola entrou, o Iniesta não estava fora de jogo, nem fora expulso quando deu um murro no adversário.

Parabéns aos vencedores!

E assino por baixo no que diz respeito ao Mundial. TUDO *****

Assim como o amigo Paul...