terça-feira, 7 de setembro de 2010

basta de vergonha!

Acabem com esta vergonha! Rua com o Secretário de Estado, a Direcção da Federação e o treinador. E um banho na equipa, que também tem muitas culpas no cartório, jogando sem chama, sem garra, sem nada. Vergonha! Chipre e Noruega mereceram.

8 comentários:

Virginia disse...

Quando o jogo acabou, voltei-me para os meus filhos e disse-lhes: Meninos, preparem-se que vou entrar em depressão!
Não estava a brincar, estava mesmo deprimida, só me apetecia pegar num tijolo e atirar ao LCD!
O que vale é que estive a ver depois um bocado do programa do Dr.Oz na SIC Mulher e distraí-me. A imagem do Eduardo a pensar no que fazer à bola e do jogador norueguês a tirá-la com tempo para tudo é por demais ridícula. Como os golos do Chipre. Ridículos. Tenho vergonha de ser portuguesa e de gostar tanto de futebol...não merecem a nossa indignação sequer!

Virginia disse...

Só mais um pormenor.
Hoje perguntei ao meu neto se queria vir ver o jogo da selecção e ele, que adora os clubes, perguntou-me: Que é isso, Vóvó?

Não lhe soube responder, confesso.

Pedro Cordeiro disse...

Desde 2000 que não falhamos um mundial ou europeu. Estamos a precisar de ficar de fora uma vez para que o tal banho possa ocorrer.

Miguel Pais disse...

Era linchá-los a todos....

Milene disse...

Sempre disse que me sentia muito mais como Afro-Lusitana do que Portuguesa, e depois de ontem reafirmo o que sempre senti... Nasci e vivi em África, Terra de grandes Paixões e Aspirações, onde num esboço de um campo de futebol em que muitas vezes a lama ofusca o próprio campo e com uma bola muitas vezes feita de trapos, raízes, folhas, se joga com Alegria, Paixão e Determinação, .... Há uma entrega ao jogo que não vemos numa nossa Selecção mergulhada no vedetismo, mediatismo e preconceitos de uma hipotética elite...

miguel disse...

..e se falássemos em perda de alguma qualidade individual dos jogadores? Em fim de ciclo? Na falência de uma certa ideia de selecção nacional? Da hiper-solicitação profissional dos jogadores? Do futebol , cada vez mais, como jogo de equilíbrios e menos como jogo de desiquilíbrios? e mandar à merda a hipervalorização do fenómeno futebolístico?

Mas, sim, a selecção é dos poucos "produtos" futebolísticos que ainda leva famílias aos estádios e diverte, sem violências e paixões irracionais.

Pensemo-la; acarinhemo-la.

Paulo M disse...

Vou mais longe do que o Mário. Acabava com tudo e voltava a criar de novo sem os maus hábitos, vicios, quintas e quintais privativas dos obesos do futebol nacional. O problema não está numa derrota, está na indignidade destes dirigentes desportivos para o serem. Transformaram o futebol numa "industria", agora só teremos de pedir a falência desses industriais. Para ser franco será preferivel ficar pelo caminho do que ir ao Europeu fazer a figura dos franceses. Já agora, aproveitamos e acabamos também com a FIFA e com o Benfica...

Mário disse...

Paulo M. Ia tão bem, porque é que tinha de borrar a pintura! Essa costela de lagarto vem sempre ao de cima, não é? Bom, toda a gente tem de ter um defeito, e como não lhe encontro mais nada de relevante... seja!
Abraços lampiónicos.

Miguel: a Selecção é, realmente, um fenómeno sociológico e antropológico incontornável. Por isso mesmo (e porque o futebol é um desporto lindo) merecia ser mais acarinhada...