quarta-feira, 14 de outubro de 2009

iõ, iõ, iiiiiii iõ, griiiiinchhhhhhh

Lembram-se? Quando se "teclava" */* fazia um som tipo "iõ, iõ, iiiiiii iõ, griiiiinchhhhhhh". E, de repente, entravam jogos e mais jogos, tudo isto com 56K...

Pois era o ZX Spectrum, que tanto gozo nos deu e que permitiu a toda uma geração entrar na era informática.

Comprei um faz agora 25 anos, e hoje, em conversa com um amigo, revivemos esses tempos, esses sons e esses jogos.

Passados uns anos comprei um "computador de secretária", um 80/88, com essa coisa maravilhosa de 512K de memória, e com disquetes 5 e 1/4, mas já com uma drive para as futuras disquetes de 3 e 1/2 polegadas. Custou-me, a meias com o meu cunhado, o equivalente a 1000€. Agora, com menos de metade, compra-se um computador com uma capacidade de cerca de... mil milhoes de vezes superior. Assim: 1000.000.000.

Se a nossa esperança média de vida aumentasse assim!!! Olhando para o passado - à distância de apenas 25 anos -, se calhar é mesmo verdade!!!

12 comentários:

Huckleberry Friend disse...

LOAD ASPAS ASPAS ENTER... e quando a cassete se enrolava toda? E o "R TAPE LOADING ERROR"? Que desespero... mas eram temporadas de fórmula 1 e football manager, match day, match point, etc. etc...

só um reparo: não eram 56 mas 48k. A máquina era ainda mais espantosa!

Mário disse...

Ó diabo. A memória do Spectrum, mesmo que só com 48K, parece ser muito melhor do que a minha! Gulp!

Mário disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui disse...

Nem de propósito!
Sugiro uma visita ao seguinte site: http://www.zxspectrum.net/
Aviso: o conteúdo do site pode provocar dependência à geração 30< <45

Incrível como as melodias marteladas com "bips" ficaram cravadas na memória.
Como era possível passar horas a ouvir aquilo!? DELICIOSO!!!

A compra de um 48K para casa foi difícil... faz-me lembrar o post sobre as Camisas Lacoste. Após muita insistência lá se comprou o 48K+ . O 48K+ tinha um teclado “mais” profissional e era o modelo adoptado no banco onde o meu pai trabalhava – na verdade creio que este foi o derradeiro factor para a compra do saudoso 48K lá para casa.

Às 6ª-feiras, na defunta Capital, saia um suplemento "Pokes&Dicas " que de deve ter sido a minha porta de entrada à leitura de jornais.

Já que estamos em maré de nostalgia informática, a minha sequência foi a seguinte: Spectrum 48K+; Schneider Euro PC com monitor Hercules ; Schneider 386 com monitor VGA; Pentium I 166MHz; Pentium III, e o actual.

Filipe Cordeiro Jr disse...

ainda existiu um antes de 24k. só depois veio o de 48k. muitas horas de divertimento.

Pat disse...

Lembro-me perfeitamente! Lá em casa o Fil e a Maria até punham o despertador para ver quem chegava primeiro ao computador! LOL Bons tempos! Lembro-me quando mais tarde o meu Pai levou lá para casa um Amstrad, com o Lotus 123 e o Wordstar instalado, foi assim que comecei, já lá vão... errr... uma catrefada de anoas!

Anónimo disse...

Olá, Dr. Mário! Comento pela primeira vez, pois achei interessante a coincidência de estar a falar em computadores na semana em que voltei a ter um Macintosh!

Também tive um Spectrum e recordo com saudades as tardes passadas com primos e amigos, a jogar e, essencialmente, a tentar que nada encravasse!

Depois tive um Macintosh, por volta dos 13 anos! E aquilo era a revolução total! Quando entrei na universidade, deixei de ter Macintosh porque os programas eram incompatíveis com os da Microsoft, o que se tornava um problema nos trabalhos de grupo! Estava em minoria e tive que render-me às evidências.

Esta semana e depois de tantos anos sem o meu querido Mac, decidi que tinha que voltar a ter um! E estou novamente maravilhada, tal e qual, como quando tinha 13 anos!

Vanessa P.P.

Zé disse...

Tenho amigos que tiveram uma dessas máquinas! Eu mais tarde tive uma megadrive e por aí fiquei. Aprendi a enviar mails há coisa de dois anos... ´
É espantosa a evolução tecnológica das últimas duas décadas... Se nos próximos 20 anos a evolução for proporcional, é bem provável, sim, que a esperança média de vida aumente, ou quiçá, rejuvenesçamos só com uma injecção. Ou então fazem rebentar as bombas que têm vindo a ser "melhoradas" com o auxílio da tecnologia...

catuxa disse...

E acabar com a mística do botox, das tintas de cabelo, dos peelings, dos ginásios, etc?
Temos é de pôr, cada vez mais, a tecnologia ao serviço da qualidade de vida (e da actividade) dos nossos velhinhos, que vão ser cada vez mais...

Anónimo disse...

...e o ManicMiner, o Chukiegg 1 e 2, o Underworld, o deathchase, etc.

...e o algodão com álcool para "limpar o gravador" Sanyo (que diziam que era o melhor) e que mesmo assim, por vezes ao fim de 5 ou 6 minutos, os jogos não "entravam", mesmo no fim...
isso é que eram tardes bem passadas...

Rui disse...

Para quem tiver saudades - agora com o link.

O Sousa da Ponte disse...

saudades...

mas eu ainda tive o avô deste :

O ZX81...

O diabo é que o emprestei a não sei quem e o perdi...