quarta-feira, 7 de outubro de 2009

o que é que passará pela cabeça desta gente?

Madeline Neumann, de onze anos, morreu no chão de casa, em Wisconsin, EUA, enquanto os pais rezavam para que melhorasse, em vez de pedir auxílio médico.

Os pais da menina de onze anos, que morreu em Março de 2008 devido à falta de assistência médica, foram agora condenados a seis meses de cadeia.


JN on-line

Têm muito tempo, agora, para pensar em Deus... a criança, infelizmente, não.

5 comentários:

Anónimo disse...

Seis meses de cadeia para homicídio negligente e consciente (doloso já me custa a acreditar), praticado pelos próprios progenitores?!!! parece-me muito pouco!!!
Quanto então levará o Polanski por uma violação cometida há mais de trinta anos, já perdoada pela vítima, que nem quer ouvir falar mais do assunto e já levou uma bruta indemnização (claro, quer é paz e sossego para poder esquecer e viver com tranquilidade a nova vida junto do marido e filhos, coisa que não será possível se os "velhos fantasmas" da justiça sairem dos túmulos), tendo incluisive sido já absolvido em primeira instância? Creio que o problema dele agora é precisamente por se chamar Polanski e não Silva qualquer coisa....

Por aqui se vê como a Justiça, seja ela qual for, infelizmente, terá sempre dois pesos e duas medidas, e a tal objectividade de referência, dependerá sempre das provas produzidas e da subjectividade de cada juíz, em cada caso concreto!
Infelizmente....
Catarina

Virginia disse...

Também acho que castigar com seis meses dois criminosos, seja pela causa, seja por negligência, é permitir que outros o façam. Uma criança só é pertença dos pais enquanto eles velam pela sua saúde e a impedem de correr riscos. Uma vez isso não constatado é como se a tivessem morto.

zé disse...

COMO É QUE É POSSÍVEL?!
Eu já afino com a devoção exacerbada a Deus, mas até respeito (não consigo, no entanto, deixar de fazer umas piadolas, ainda que parvas). Agora ver uma criança (filha!!!!) definhar até à morte e em lugar de chamar auxílio médico (ah pois, os médicos são uns hereges...) por-se a rezar, dá direito a ser espetado na cruz e aí sim, deixar rezar à vontade e esperar que a mão divina os acordem...
Acho que nem há dois séculos semelhante situação ocorreria...

Milene disse...

Será este o valor de uma Vida? Forma-se durante 9 meses, perde-se num segundo e seis meses é o tempo considerado justo para responsabilizar quem contribuiu para que ela se perdesse tão precocemente??? Ter fé, é uma coisa, e de uma forma ou outra todos a temos. Mas depender exclusivamente dela, é outra, sobretudo quando não estamos a lidar com a nossa vida, e ainda por cima, a dos filhos. Cada vez mais compreendo e aceito a decisão de tantas pessoas em não quererem ter filhos. Para isto???

joaopedrosantos disse...

Esta é mais uma tragédia a contar para o rosário da religião. Não há nada que leve mais vidas do que a crença num ser imaginário. Só mortes e sangria por algumas pessoas se sentirem melhor ao pensar que existe "um homenzinho atrás da nuvem". Não se pense que todas as mortes trazida por crenças idiotas já acabaram. Não pertencem ao passado. E é isso que se tem de reter aqui: sem a religião, que outra motivação haveria para isto acontecer? Nenhuma.
A incluir no "best of" da religião, que quando sair, será maior que a própria Bíblia.