domingo, 21 de março de 2010

chegou a prima tão ansiada...

Começa hoje a Primavera e, simultaneamente, é o Dia Mundial da Árvore e o Dia Mundial da Poesia.
Spring - tão bem a língua inlgesa a define. Spring: saltar, jorrar, brotar.

Aproveitemo-la desde o primeiro dia, ainda num Março algo sombrio mas antecipando a mudança da hora, dentro de uma semana, e depois a limpidez de Abril, a cor de Maio e o calor gostoso de Junho.

13 comentários:

Mário disse...

E, claro, antecipando os gloriosos feitos do Glorioso! (que não tenha de engolir estas palavras no final de Maio!!!)

Filipe Snr disse...

Provávelmente começas já a engolir hoje com um Dom Rodrigo de Loulé com sabor a tripas...

Virginia disse...

O FCP tem de ir à bruxa.....

e deixem-se de lirismos, se afinal só pensam no futebol, qual primavera, qual quê!!

:((

miguel disse...

Comecei a primavera com 12 km corridos em Monsanto. Maravilha, Monsanto está pujante de vida, colorida verde, prenhe de esperança. Quem me quer fazer companhia?

Huckleberry Friend disse...

Dizes bem, miguel, verde-esperança, que não verde-lagarto. E, Tia Bicas, porque não entrar numa de lirismo desportivo, ou desporto lírico? A primaveril taça da liga pode bem ser augúrio de quasi-estivais campeonato e liga europa, por sua vez prenúncios da grande prestação da selecção nacional no Cabo das Tormentas. É só juntar o vermelho-benfica ao supracitado verde-esperança, orando claro está à águia Vitória (defunta que está, com o saudoso Scolari, a Nossa Senhora do Vai-Pró-Caravaggio). Todos, portanto, à África do Sul. O inútil Estádio do Algarve é só a primeira escala!

Virginia disse...

olha, sobrinho, depois deste KO, que eu já esperava, nada a acrescentar, a não ser que fica melhor aos vencedores um pouco de parcimónia. É certo que a longa travessia do deserto e a chegada ao oásis - talvez não mais que miragem, mas reconfortante - deixam os lampiões eufóricos, destrambelhados, incapazes de compreender que estão a bater em mortos. O FCP está desfalcadíssimo, o João Pinto diz que está frágil:)) e portanto, é natural que se ganhe com facilidade e sem grande esfroço. Esta taça nunca interessou ao FCP, chegou lá com a as reservas e devia ter levado as reservas para este jogo, pois pior figura, não faziam com certeza.

Esta época não me interessa para nada, a Taça pode ser nossa, mas o resto é bullshit. Podem ficar com tudo.

Constato que os adeptos portistas são muito mais exigentes com os seus jogadores do que o Benfica que enguliu tudo durante mais de dez anos.

Africa do Sul? Podiam já ter jogado em Marrocos hoje pois os mouros estavam lá todos!

Beijo

Mário disse...

Eh lá. Futebol é futebol, e não vale a pena zangas por causa dele! Vamos lá a relativizar o assunto.

Contudo, é preciso dizer que, se dá gozo expressar os instintos mais primários durante os jogos, com a contenção necessária à educação que se recebeu, não convém exorbitar ou insultar.

Mouros somos todos, como somos celtas, iberos, visigodos e muitas outras coisas: eu, por exemplo, até sou indiano, croata e italiano...

Quanto a saber perder, creio que é importante: nós (refiro-me a ser adepto do SLB) não "engolimos tudo", e até ganhámos o campeonato em 2005 e a Taça da Liga no ano passado. Fica muito mal, seja no futebol, religião, política ou o que seja, não saber perder e menorizar o adversário quando ganha, sem sequer o parabenizar. O Benfica, este ano, está a jogar muito bem, de uma forma muito bonita, com 103 golos já no activo, jogadas maravilhosas, uma resistência física incrível (há 3 dias vimos o que foi em Marselha, e contudo hoje pareciam vindos de férias) e, sobretudo, um querer, abnegação, espírito de equipa, humildade e determinação que devem servir de exemplo de vida a muita gente - tomara que todos fôssemos assim nas nossas profissões.
Não fica mal reconhecer isto, depois de, durante vários anos, outras equipas terem tido a primazia. E se uma equipa leva as reservas a uma competição em que aprticipa, não por motivo estrayégico mas por a desconsiderar, revela uma arrogância insuportável e uma cagança que ainda releva mais a derrota total e absoluta que aconteceu. Porque aconteceu.

Desculpem escrever isto, mas é que, para mim, há coisas neste fenómeno "futebol" que extravasam o mesmo, aplicando-se na vida em geral.

Quanto à África do Sul, espero que Portugal, o meu País, vá o mais longe que puder e, inclusivamente, ganhe o campeonato. Era bom. Se o será ou não, logo se verá, mas todas as equipas partem do zero.

Virginia disse...

O FCP não levou as reservas a este jogo, jogou com os possíveis, todos os outrosd estão lesionados, como bem sabes, basta ler a Bola. Neste jogo lesionou-se o Rodriguez também , para cumulo.
Não acho que o FCP tenho jogado mal na 1ª parte, desculpem, mas o 1º golo foi uma sorte do c....., pois nem o helton deixava aquerla bola passar. O 2º foi o KO, merecido. A partir dali, o benfica geriu e não jogou quase nada, linitouse a defender. O 3º foi ao cair do pano....
O pp João Pinto e o Julio Machado Vaz disseram que o benfica não tinha feito um grande jogo.
Não precisou. Eu sei que o FCP perdeu esta taça. Mas para mim é-me indiferente. Queres que fique depressiva ou eufórica por empatia?

Quem é que não sabe perder?

NAO sou eu.

Pedro Cordeiro disse...

Ó Tia, eu sei perder, mas desta vez não perdi... por isso cá vai, com parcimónia e poder de síntese:

TRÊS-SECOS-TRÊS!!! BENFIIIIIIIICA!!!

Elisete disse...

É isso mesmo: BEENFIIICA!!!

Anónimo disse...

Os trauliteiros levaram traulitada, apesar de a darem que nem bárbaros.
Não sou do Benfica, mas gostei de ver.

Paulo Gomes

Rui disse...

Nem com pugilistas o FC Porto conseguiu ganhar. Quando se perde arranja-se sempre desculpas. De uma vez por todas tem que assumir que o FC Porto este ano não tem equipa, quiseram fazer dinheiro (quase 60 milhões) agora tem os restos. Lesionados?! deve ser o Bruno Alves a dar porrada nos treinos.

Viva ao Glorioso!!!!!!!

Anónimo disse...

Como canta o Rui Veloso, um homem do Porto, "a Primavera da vida é bonita de se ver", mas o FCP já está num Outono adiantado. Custa-lhes reconhecer mas fazia-lhes bem, e é patético ver o treinador a dizer que jogaram taco a taco, como com o Arsenal em que disse que a partida foi dividida - realmente foi, cinco para cada lado, o pormenor foi que uns marcaram e os outros sofreram.

Carla Dias