quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

redes

As cores das redes são algo de fascinante. Evocam muita coisa, diferentes de cada vez que se vêem.

Estas fotografias foram tiradas em Peniche. Noutros portos predominam os azuis e verdes.

Não sei quais os critérios - sei, no entanto, que a conservação das redes é algo de minucioso, trabalhoso e artístico.

E que é difícil um peixe não se sentir atraído por um mundo tão bonito, mesmo que armadilhado...

2 comentários:

Milene disse...

Gosto sobretudo das fotos, do enquadramento, a cidade ao fundo, os típicos barcos de pesca... Boas cores, luz bem regulada.... Quanto às redes e desconhecendo também o significado das suas cores nos diferentes portos, sei que levam cerca de 400 anos para se decomporem e que há quem transforme rede de pesca em arte textil: uma tecelã brasileira de nome Nara Guichon, que as compra, lava, corta-as e produz tecidos fabricando peças exclusivas em pequenas séries.

Mário disse...

Em Malta vi redes semelhantes. E muitos símbolos parecidos com os símbolos piscatório portugueses, como as rendas de bilros.
Vou tentar saber mais coisas sobre as redes.