sexta-feira, 20 de março de 2009

pobre franciscano

O padre Vítor Melícias, ex-alto comissário para Timor-Leste e ex-presidente do Montepio Geral, declarou ao Tribunal Constitucional, como membro do Conselho Económico e Social (CES), um rendimento anual de pensões de 104 301 euros. Em 14 meses, o sacerdote, que prestou um voto de obediência à Ordem dos Franciscanos, tem uma pensão mensal de 7450 euros.


Até parece aquelas Carmelitas Descalças que agrediram um inimigo com um sapato...
Uma vez ouvi-o numa entrevista, na TV, a dizer que "nada queria de material, porque era apenas um pobre franciscano". Franciscano, talvez. Pobre?!?

Valeu a pena ser confessor de Guterres e de tantos outros...

6 comentários:

Asas de Anjo disse...

É uma afronta á pobreza.
Cumprimentos

Rui disse...

O milagre da multiplicação...
... "são rosas senhor, são rosas!"

Em 1984, na era Mitterand, cantou-se uma versão pirata "L'emmerdant c'est la rose".

Ao Sr. Padre cantaria " L'enrichissement à la rose"

zé disse...

Não deixo aqui uns impropérios porque isto é um blog decente...

joaopedrosantos disse...

Caro zé, é melhor não deixar mesmo, porque caso os quisesse deixar todos, nem tão pouco tínhamos tempo de os ler, se fosse de sua vontade ser justo e rigoroso.

Resumindo, este senhor não passa de um hipócrita (como muitos no ramo são) que age como se fosse um VIP capa de revista cor-de-rosa. Tem o vício das festas e inaugurações. Aliás, ele deve ser mesmo pobre porque o dinheiro deve ir todo para tesouras para cortar as fitas...

Mário disse...

Subscrevo os vossos comentários. Até porque tive contacto directo com este senhor da Igreja - que afirmou publicamente desejar mulheres ordenadas sacerdotes "porque sempre davam um ar mais agradável à vista dos colegas padres, ao contrário dos mariconços como aquele bispo inglês que se declarou homossexual".

Não esquecer também que foi este senhor que proibiu a viagem de D. Duarte a Timor. D. Duarte pode ser apenas o sr. Duarte (dado que estamos num regime republicano) mas deu a cara por Timor desde o tempo em que os timorenses estavam acampados no Jamor, em condições quase sub-humanas.
Não consta que o Padre Melícias andasse por lá... talvez no jet-set a granjear apoios para chefiar as misericórdias e impôr-se a todos os ministros da solidariedade (e de forma bem ostensiva e arbitrária, como pude assistir mais do que uma vez...).

As milícias de Timor eram chefiadas por Guterres, o Melícias de Guterres foi para Timor...

Anónimo disse...

Há padres (?) que me deixam estupefacta e irritada. É o tal calcanhar de Aquiles, que é muito maior do que parece. Sempre lhe chamrei Padre Melífluo e recuso-me a ver este homem a representar a ingreja na TV, muito menos os pobrezinhos. Deve ser ele que aconselha o Sócrates tb em casos como o do Freeport...

Basta de pinoquices! Safa!

Virgínia