quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

perplexidade total!

72 milhões de euros, foi o preço desta escultura, arrematada por um anónimo, num leilão.

L'homme qui marche, de Giacometti, valeu isso. Não consigo compreender. Alguém me explica ou tenho de começar a fazer parecido para entender???

(só para relativizar: este dinheiro dava para vacinar as crianças portuguesas contra a meningite e a septicemia pneumocócica durante dez anos, equivalente a poupar cerca de 500 vidas e 2500 handicaps graves!... ou o salário médio mensal de 3 milhões de haitianos).

4 comentários:

Virginia disse...

Nunca compreendi o valor do dinheiro, quando se oferece assim tanto em leilões por um quadro, peça rara ou mesmo um mamarracho qualquer.

Deve ser tão bom poder empregar esse dinheiro em algo que valha a pena, como nesses casos que citas!!

P.S.Já respondi ao teu poema no meu bloge!

miguel disse...

O Pau Gasol, gigante espanhol, jogador de Basquetebol, vale tanto como este magricelas, mas ao menos é de " carne-e-osso" , dá espectáculo e é profissional da acção motora; do movimento, referências axiais da minha própria profissão. Emtre investir no Pau (?) e nestoutro gigante das pernas-longas, vou pelo catalão.

Filipe Snr disse...

Um caso destes torna-se mesmo obsceno e, de facto, é um atentado ao bom senso como uma injúria a todos e a tudo o que faz falta (não mencionaste também os hospitais que poderiam ser construídos em países sub-desenvolvidos) a populações que morrem de malnutrição e de falta de cuidados sanitários.

Isto é realmente uma ofensa à humanidade!...

Sérgio disse...

Concordo em absoluto com Filipe Snr… São verdadeiras obscenidades esses valores pagos por tretas de qualidade estética duvidosa.
Mas não nos esqueçamos das outras obscenidades pagas aos “ronaldos” do futebol…
Estes rapazes só porque têm dois pés e dois neurónios ganham num só dia o equivalente a 50 salários mínimos (ou mais) e ninguém acha que estes pagamentos sejam obscenos. E depois têm a ideia altamente altruísta de fazer um jogo de futebol a favor das vítimas do Haiti mas o dinheiro conseguido não veio das contas deles, mas dos ingressos pagos pelos adeptos na bilheteira.
Isto não será outra ofensa à humanidade?… Ou o mundo do futebol não conta? ;-)