quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

a propósito de um pesadelo que tive ontem


"Se houver problemas que sejam agora, para que os meus filhos possam viver em paz."

Thomas Payne - sec XVIII

7 comentários:

Anónimo disse...

Fechamos os olhos, e tentamos por segundos não acreditar que este pensamento recheado de medo, esteve alojado na nossa mente de uma forma totalmente intrusiva...

Quantas vezes por dia? Várias. É por isso que (ou estou a ficar demasiado vulneravel) já nem consigo ver NADA que tenha violencia física, psicologica ou outras.

Pesadelos acordada.

Please, pedimos um novo post cheio de cores e com muito mimo já de seguida?!

:-)

Catarina L. disse...

Nao é anónimo ! Escrevi o nome e nao ficou...

Virginia disse...

Também me parecia, Catarina :)))

Sonho muitas vezes com campos de concentração e sempre com os meus filhos lá dentro...é horrível. Na tv consigo ver coisas horríveis, mas a guerra seja ela onde for é mais cruel, pois mata crianças indefesas, sem qualquer nexo.
Não sei como é possível os homens ( porque são sempre eles, desculpem lá) permitirem queuma guerra destas vá engrossando a lista interminável de vítimas dum lado contra um outro mais forte e imparável, que pisa as pessoas como se fossem formigas.
Somos privilegiados por vivermos aqui, apesar de todas as crises e politiquices...

zé disse...

O mundo evoluiu. É hoje um sítio melhor: acabou a escravatura (quase), a inquisição, a descriminação (quase), etc. Isto porque temos tendência para falar do mundo como um lugar horrível. Já foi pior e é bom que tenhamos noção disso. No entanto, esta guerra sem sentido (como qualquer outra), descarada, desumana, enfim, inqualificável, faz-me pensar se o mundo realmente evoluiu ou se é a tecnologia que atenua as imagens cruas de outrora. Hoje basta carregar num botão para matar dezenas ou centenas de inocentes. Em tempos remotos corríamos selvaticamente de armas em punho, contra o enimigo, qual Ilíada
!
Mas, para mim, o princípio subjacente é o mesmo...
Que m**da de gente...

Mário disse...

Catarina
Há sempre um espaço azul entre as nuvens...

Pat disse...

Como dizia o outro, as moscas é que mudam mas a m**da continua a mesma, apenas com requintes novos.
Nunca tive pesadelos desta natureza com os meus filhos, tive outros. Preocupa-me a herança que vamos deixar aos nossos filhos e netos.
Numa das minhas viagens à Alemanha fui visitar Dachau. Um arrepio do principio ao fim, saí sem conseguir pronunciar uma palavra. Uma pergunta perdura na minha cabeça: Não se aprendeu nada, caramba?!

Mário disse...

Pat
Acredito que o mundo esteja muito melhor do que estava. Há Guantánamos e Harares, mas vão sendo denunciados e as coisas sabem-se e o "resto do mundo" revolta-se e age.
A América elegeu um novo presidente - a própria lei não deixaria o Bush estar lá mais tempo. Preocupam-me é os Chávez que se arranjam mecanismos de se eternizarem no poder, ou os Mugabes que parecem não existir para os mesmos que acham bem as invasões de Gaza ou do Iraque.
Os mortos não são iguais, sabes? Uns são mortos, outros falecidos, outros vítimas, outros "até merecem".

Dois pesos, duas medidas... mas o munso é tendencialmente bom, podes crer. E as novas gerações melhores do que as anteriores, e os pais de agora melhores do que os que nos precederam.