sábado, 25 de julho de 2009

Divagações de férias - 10



Fado da Voz do Mar - epílogo

(ver o início aqui)



Ainda ouves o mar
no fundo do búzio
ou o mar já secou?

Ainda observas as estrelas
no cimo do monte
ou o céu já murchou?

Ainda sabes o canto
do vento na lezíria
ou o rio calou?

Ainda sentes o beijo
na beira do Tejo
ou já tudo acabou?

5 comentários:

Anónimo disse...

Simples como uma concha na areia....belo e nostálgico.

V.

Mário disse...

Será que as coisas boas têm fim? Passamos a vida a tentar esconder a felicidade com um "algo de mau tem de acontecer", como se ser feliz fosse um desafio ao poder dos deuses.

Até quando e até onde é possível ouvir os búzios? Cada um saberá.

Filipe Snr disse...

E para quando alguém que musique os teus versos que, em minha opinião, deveriam ser cantados pela tua colega Kátia Guerreiro-?

Pat disse...

Secam-se lágrimas
Murcham as estrelas
Ensurdesse-se o pensamento
Esquecem-se os beijos.

Nada permanece a não ser a mudança.

E de repente
Volto a sentir o cheiro do mar
A contar as estrelas no céu
A desejar um beijo e um abraço.

Renasce-se!!

Mário disse...

Phil: a minha aluna (nota brilhante sem saber quem ela seria...) canta bem, e será, um dia, uma hipótese. Já tenho sonoridades mas a tendinite e o incêndio do piano atrasaram a finalização. Cada vez gosto mais de versejar.

Patrícia: há sempre um amanhã, para quem viveu o hoje amargamente. Há sempre uma desforra, para quem perdeu a luta brevemente. Há sempre algo a conquistar, algo a conseguir. Assim tenhamos asas para ir e alma para tentar.