quinta-feira, 16 de julho de 2009

Divagações de férias - 4



Se

Se no gesto despedida
Levares o mar e o vento
Que me importa suspirar
Se terei que lastimar
A solidão e o lamento


Será forma de argumento
Para esquecer uma vida?


Se no gesto de sumires
Levares a boca e o beijo
Que me importa continuar
Se terei que respirar
O ar carente de Tejo


Se vai contigo o desejo
Porquê então tu partires?

Se no gesto do adeus
Levares o sol e a neve
Que me importa protestar
Se terei que viver leve
Como alguém que nada teve


Não sei bem como se escreve
A face negra de Deus


Quadro: Turner - Peace Burial at Sea

4 comentários:

Virginia disse...

Este é um dos meus quadros rpeferidos do Turner....que pena não poder pintar assim...
Hoje já fiz mais um quadro a partir dum postal de Porto Santo....as core do mar são inimitáveis, pois mudam de minuto a minuto, conforma as nuvens que bailam incessantes dum lado para o outro. Vale a pena olhar para o céu, deitada numa espreguiçadeira no terraço....é tão simples a vida lá em cima!

Bjo

Já conhecia o poema...e adoro-o.

V.

Filipe Snr disse...

O Turner não é um dos meus pintores favoritos mas gosto bastante deste òleo (talvez por deformação profissional...).
Quanto ao poema, é fabuloso!...

Mário disse...

Phil. Bem-vindo! Ainda bem que gostou.
Quanto ao Turner, acho os nacios dele fantásticos, e não apenas o conhecido Fighting Temerary.

sofia disse...

O poema é lindo!