quinta-feira, 5 de novembro de 2009

fim às mordomias inexplicáveis


Os deputados e funcionários da Assembleia da República vão deixar de poder fazer desdobramentos de bilhetes de avião e acumular créditos de milhas, segundo uma proposta, hoje aprovada, do Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama.

Público on-line


Sempre achei de uma enorme injustiça os deputados, eurodeputados (e outras pessoas pagas pelo Estado) receberem pontos e milhas para utilização pessoal. Andar a viajar pelo mundo à conta de benesses decorrentes de trabalho público, choca-me.

Não conheço nenhum caso em que essas milhas tenham sido, por exemplo, oferecidas a estudantes ou jovens profissionais que precisam de fazer estágios em países estrangeiros.

As milhas são do Estado, que é quem paga, pelo que a sua utilização deve ser gerida pelo Estado em prol daqueles que necessitam e que não têm possibilidades financeiras, dentro de programas estatais (Erasmus, cooperação, etc)

8 comentários:

Virginia disse...

Boa notícia.

Por uma vez, acabam-se as viagens fabulosas às Seychelles e à Tailândia com "miles and more" . O "more" é o que o pacóvio paga todos os dias para que Suas Excelências andem a passear....
Não sou contra as viagens, pelo contrário, mas pagas pelo próprio, não pelo Estado ou pelo erário público.

Mário disse...

Idem. Que cada um viage o que quer, mas o Estado é quem viaja, quando paga aos seus funcionários, logo as milhas são dele.
Pode não representar mais do que uma gota de água, mas é uma questão de princípio. Só me confrange o facto de os figurões que aproveitam disso (e são muitos!) não terem a mesma sensação de constrangimento e dormirem bem...

Mário disse...

viaje...

Virginia disse...

Viajaria muito mais se não tivesse sempre o mesmo problema, que tu conheces, que aliás não é tanto assim. Felizmente posso viajar com companhia...este ano é que as gripes me reduziram um pouco o emtusiasmo, mesmo assim já saí do país para longe. Graças a Deus e ao meu bolso.

Filipe Snr disse...

Já era tempo de acabarem com esta 'mama'. Fartei-me de viajar e sempre a empresa (100% privada) ou eu próprio pagámos as viajens e as estadias. Absolutamente de acordo que os pontos/viagens grátis deveriam reverter a favor do pagante i.e. o Estado. Viajar 'à pàla' do Estado em excusões de férias é 'chulice' (desculpem a expressão). Graças a Deus que um Senhor como é Jaime Gama, finalmente, pôs fim a esta indecência!

Larose disse...

...e o que terão em troca?????

disse...

Vá, meus meninos, toca a ir à conta pessoal para pagar as viagens e sem birras que aqui a malta, as únicas milhas que junta são as dos juros dos empréstimos bancários!
Devem ter ficado furiosos, mas não encontrando argumento contra, come e cala!

Teresa disse...

Vocês todos já exprimiram aquilo que eu penso. Deixam de chular por este lado, mas hão de inventar outro modo de viver à custa do pacóvio (que somos todos nós). Por mais operações ( com nomes sugestivos) que a PJ faça, duvido que este país se endireite. Fica tudo em águas de bacalhau (especialidade portuguesa!)