terça-feira, 17 de novembro de 2009

Obama na China: um Presidente sem medo

Foram três em um: necessidade de promover direitos humanos; internet universal como factor de desenvolvimento e de garantia das liberdades individuais e reconhecer às minorias, quaisquer que sejam, os direitos "a que têm direito".

Tão diferente dos encontros "por acaso", semi-clandestinos e envergonhados, que presidentes de todo o lado têm com o Dalai Lama. em museus ou restaurantes, ou dos salamaleques com que brindam a China nas visitas oficiais. Esta era uma visita oficial, mas o Presidente dos EUA é o que aparenta ser: um Homem de coragem.

1 comentário:

Filipe Snr disse...

A minha admiração pelo Presidente dos EUA continua a aumentar.

Parece realmente ser um homem de princípios e que não está disposto a deles abdicar, não só em prole do seu próprio país, mas também de todos os outros, sejam de que zona geográfica sejam, ou que tipo de governação possuem.

Eventualmente poderá ser um pouco utópico mas, o seu interesse em tentar defender os justos princípios sociais e éticos parece ser genuino e não de quem se empenha em ser 'o dono do mundo'.

Vamos lá a ver se o Prémio Nóbel foi realmente justificado.