segunda-feira, 26 de novembro de 2007

hipnótico


O dia acabou bem. Um chá de "maçã e canela" bem quente, e um travesseiro de Sintra que duas almas caridosas resolveram oferecer ao seu velho pai e sogro.
Tal a qualidade do travesseiro, vai proporcionar, seguramente, um sono repousado a quem o gulosamente o deglutiu. Crunch! Ronc!

8 comentários:

Huckleberry Friend disse...

Ainda bem que gostou... acho que foi merecido! Mas não esquecer que os outros são para repartir entre os pipopós! Beijinhos

Marta (a gulosa) disse...

Que sorte...já estou com desejos, e com muita inveja hehehe!
Mas eu este fim-de-semana também me deliciei com um "Russo" feito pela minha Mãe!
Boa semana,
Marta Falcão Afonso

Alda disse...

Que delícia!

Fazendo 'contas à vida', e pensando nos meus quatro filhotes, pode ser que, daqui a uns 20 anos, tenha os fins-de-semana sempre ocupados com mimos desses!

Pópotama disse...

Somos uns queridos mesmo! Confesso que a nora esteve quase a não resistir a comer a sua parte... porque para os pipopós havia sempre... eu só comi um e meio e ainda tinha desejos... mas já me prometeram uns para o lanche de Natal... mal posso esperar!

beijinhos

Mário disse...

Os pipopós que cresçam e arranjem noras que lhes dêem travesseiros.
Estes são MEEEEEEEEEUS!
Essa agora... já escreveu o Javier Iturra: "o pequeno ditador"...
Nhac. Estão óptimos, e uns segundos no micro-ondas devolvem-lhes ainda mais a alma...

Pópotama disse...

Para a próxima nem uma queijada fique a saber!!!

Pedro pipopó disse...

Havia travesseiros para todos... não quero crer que o pai tenha surripiado a parte dos filhos! Ainda bem que nós comemos in situ, Sofia!

Mário disse...

Precisei de muitos travesseiros porque tenho falta de ar... e não consigo dormir sem a cabeceira alta.
Quanto aos filhos, sempre ouvi dizer que não se devem dar fritos, doces e açúcar aos pequenitos.
Duas questões de saúde, portanto..., e um grande acto de abnegação, afinal.