terça-feira, 6 de novembro de 2007

as Portas do Sol




Uma pequena delícia, este jardim "com vista para o Tejo".
Percorrem-se ruelas e, de repente, surge o arvoredo, o parque, a lezíria aos nossos pés.



As Portas do Sol são portas para o infinito, tão longe quanto o horizonte, tão alto como o Céu.

Quando passarem por Santarém, capital do Gótico, não percam este lugar, tão bonito quanto calmo, tão rico como simples, ao qual um dia criador de Outono deu o sublime toque da magia.

Fotografias: MC

2 comentários:

Zé Carlos disse...

Caro Mário



Muitos parabéns pela janela que aqui nos deixas.

Uma janela cheia de luz e calor outonal.

Quanto às tuas letrinhas...

"O descanso é estar livre de Culpa" Marco Cícero

Quando o descanso é merecido então não existe culpa e se não existe culpa não há lugar para o perdão

Zé Carlos

PS Só hoje pude visitar o teu blog. Não faço ideia como se faz o registo. Gostava de continuar a picar-te...

Mário disse...

Zé Carlos
Pica sempre, rapaz!
Aqui te espero.
Abraços e no intervalo de um biberão, comenta...