quarta-feira, 21 de novembro de 2007

faces da mesma moeda, ou o Zimbabwe-Rodésia


Morreu Ian Smith, que governou a Rodésia entre 1964 e 1979, primeiro como Governador, depois como Primeiro-Ministro, quando da independência unilateral em 1965. Quinze anos.
Acusado de promover um regime de appartheid, em que a comunidade negra quase não tinha direitos, designadamente o de votar, pressionado internacionalmente, e sujeito a sanções económicas duras, aceitou um governo de coligação "inter-racial" e, em 1980, retirou-se do cargo após eleições que perdeu, para ser, durante sete anos, deputado ao Parlamento do então denominado Zimbabwe. Terminou os seus dias na cidade do Cabo.

A personagem de Ian Smith não se pode desligar de outra: Robert Mugabe. Pois, o mesmo que vem aí dentro de dias (não sei se para montar tenda, como o actual menino-querido dos "ocidentais", Muhamar Kaddafi). O mesmo Mugabe que criticava Ian Smith por ser discricionário, racista e favorecer economicamente certos grupos. O mesmo que assegurava ir levar o seu país ao conforto e à riqueza. O mesmo que, nos anos setenta, criticava Smith por se manter "há demasiado tempo no poder". Vinte e sete anos, leva Mugabe.

Pobre Zimbabwe-Rodésia...

6 comentários:

Mad disse...

Vim só agradecer a tua amável participação no tal debate: muuuuito obrigado!

Mário disse...

Espero que o meu comentário tenha sido publicado. Não o vi mas o blog disse que demoraria um tempo. De qualquer forma, acho que o Estado, regra geral, não deve intervir nos assuntos íntimos e pessoais.
Se o comentário falhou, tenho-o gravado e posso repeti-lo.

Mad disse...

1000 desculpas então, porque o meu comentário acima era 100% irónico. Por favor publica-o outra vez, pois não apareceu.
Outro beijo.

Mário disse...

Pois é, mas o Blog não tem sítio para comentários.
Mandei a minha mas afinal era "mensagem para um amigo". Como é que posso enviar o comentário para lá?

miguel disse...

Preocupa-me o facto dos Africanos demonstrarem, como regra, uma grande dificuldade de agarrrarem o seu destino e trabalharem-no na senda do progresso e do desenvolvimento ( Àfrica do sul à parte).

Mad disse...

:D Tem, onde diz "X claras em castelo".