quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Bom Dia de Reis


Com Bolo-Rei, à moda antiga, e não Bolo-Raínha e outras corruptelas politicamente correctas mas simbolicamente estéreis.

14 comentários:

Elisete disse...

Este ano não conseguimos levar os "Bolinhos do Mi" para o lanche de Dia dos Reis do ESCA mas não perdem pela demora e um dia destes fazemos uma surpresa.
Bom Dia de Reis para todos!

Huckleberry Friend disse...

Apoiado - viva o bolo-rei genuíno! Da Versailles ou da Confeitaria Nacional, de preferência...

Elisete disse...

O da Namur tb é mto bom ...

marta paixao disse...

E o da Mexicana, então, nem se fala!!

Mário disse...

A Confeitaria Nacional é um tesouro, não apenas para Bolo-Rei. Pena é ficar num sítio que, mesmo no coração da Baixa, não é muito de passagem.
A Namur tem pastelaria excelente. COm a Mexicana embirro - caro e antipáticos.
E o Bolo-Inglês da Cister, ali na rua da Escola Politécnica? Ummmmmm!
Sem falar dos Babás da Versalhes!

Mário disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
catuxa disse...

Que fome! E eu em Coimbra!!!

Virginia disse...

Bábás?????

Há anos que não como um...aqui não há embora haja doces muito bons aqui no BB Gourmet, o nome diz tudo, fabricados com manteiga e a saber aos bolos ingleses.....

PS. A palavra que me pedem para escrever é amenn...será que não posso votar livremente neste blogue??:))

Elisete disse...

Que engraçado, é exactamente isso que nós pensamos da Mexicana: caros, antipáticos e, desculpem se ofendo alguém, pejada de “tios”. Enfim, tudo o que não gostamos.

Filipe Snr disse...

E o do 'Careca'-?...

Também os palmiers (os melhores do mundo!).

Lúcia disse...

Sim ... para mim o melhor bolo rei é o do "Careca", assim como os palmiers e croissants que são os melhores do mundo sem dúvida :-)

Elisete disse...

Claro que sim, o "Careca"! Mas tb com o problema dos "tios". Mas até isso se ultrapassa só para saborear aqueles croissants e palmiers... Mas a nível de croissants há uns melhores, os da "Faruque", mesmo ao lado do Instituto de Odivelas. E mais não digo...

Mário disse...

O Careca é uma instituição. Pena é que seja um bocado fora de mão para o dia-a-dia. Phil: lembras-te das nossas idas ao barbeiro - há perto de 50 anos -, em que subíamos a Duarte Pacheco a cem à hora (para mim, que tinha cinco anos, e que tinha de contrabalançar a sua passada de "gigante":..)? O Careca (agora finalmente institucionalizado com esse nome) é muito bom e palmiers e croissants é lá!
A Carcassone, na Av. Igreja, também não é má - aliás, nunca vi cidade com a gama de pastelarias como Lisboa (extensivo a todo o país, mesmo até pequenas vilas como a Lourinhã!).

Teresa disse...

E depois venham os senhores doutores dizer que a nossa população está a ficar obesa e com diabetes. Com tanta tentação é dificil resistir !!! Mas também tenho saudades do Chico Careca, onde ia tomar o pequeno almoço com a Zana, o Pedro e o João na cadeirinha.