segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

a solidão do príncipe


Carlos, de Inglaterra.
Príncipe de Gales. fez 60 anos a 14 de Novembro.

Acabo de ver um programa sobre ele, na SIC Notícias, e vem complementar a ideia que tinha dele, desde que, há vinte anos, em Inglaterra, segui melhor o seu percurso.

O homem-que-provavelmente-nunca-há-de-ser-Rei, porque a mãe não abdica, o pai nem quer pensar no que seria, e as gerações de hiatos curtos e a longevidade das pessoas fazem o resto, tem muito mais do que se pode pensar.

As suas ideias são fundamentadas. Tem uma perspectiva, para mim, correcta da arquitectura, da ecologia e da agricultura biológica. Bem como da sociedade multirracial.

Diana sempre fez o papel de vítima, de coitadinha, e até na sua morte trágica o destino consagrou essa sua faceta, deixando a Carlos o papel de vilão.

Homem só, com o destino traçado desde o início. Carlos é muito melhor do que pode parecer num primeiro alinhavo: esta é a minha ideia. Outra pessoa com a qual gostaria de jantar!!!

11 comentários:

Anónimo disse...

Incrivel...sempre atacar as mulheres...nao achas que ela passou o pior, um homen que ja tinha amante antes de casar.Vai bugiar....

Mário disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Ela nao pode fazer papel de vitima... mas tu podes...coitadinho, queres tu comparar a dimensao, um de outro!

Mário disse...

Anónimo
(sempre anónimos, estes figurões ou figuronas)

Não ataquei nenhuma mulher, que eu saiba. Gosto e admiro demasiadamente o sexo feminino para atacar algum exemplar.

Se tinham ou não amantes, ele ou ela, não é da minha conta. Nem da sua, creio, a menos que seja daqueles voyeurs que vivem de espiar a vida dos outros.

Se me arranjar um barco para ir ao Bugio, por acaso gostava, porque nunca fui e devem-se tirar fotografias excelentes de Lisboa. Um dia fui de 470 até quase lá, mas virámo-nos perto do farol da Gibalta e como estava tempestade resolvemos regressar.
Abraços, meu. E identifique-se, não tenha medo. Ou é daqueles que mostra muita "raça" e depois bate nas mulheres?

PS: se tivesse atenção ao que escrevo, veria que, em Agosto deste ano, escrevi uma coisa sobre Diana de Gales - consulte http://azulnuvem.blogspot.com/2008/08/diana-de-gales.html

Mário disse...

Amigo meu perguntava-me hoje de manhã porque é que eu não eliminava, pura e simplesmente, estes comentários dos "anónimos" que "atacam" às quatro da manhã.

Por uma razão: a vida é composta do melhor e do pior, e é não escondendo o esterco que melhor se percebem as coisas boas.

Só retirarei comentários obscenos, ofensivos de terceiros ou coisas assim. O resto cai por si, é que nem sequer entra por uma orelha para sair pela outra...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

... e não é tão saudável, sentirmos que afinal nós estamos emocionalmente estaveis?!

É impressionante como as "raivas" e outras emoçoes básicas necessárias ao nosso desenvolvimento, mas menos produtivas se agarram como lapas ao nosso ser e nos dominam...

Resta-me desejar a esta sua anónima (nao sei porquê mas acho-a "feminina" na escrita) as francas melhoras.

Abraço

Catarina L.

Mário disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Mário disse...

Catarina
Acho que sei quem é esse (essa!) anónimo.
Mas quando se fala no diabo ele aparece. Portanto, o melhor é ignorá-lo e deixá-lo auto-destruir-se no seu azedume.
Nós por cá, tudo bem...