sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Inverno em Oxford

Inverno em Oxford
A neve cai
na relva
dos pátios
dos colégios.

À janela
do meu quarto
está-se bem:

"The central heating
is on, sir..."
diz-me o manager.


Eu sei...

Os estudantes
cruzam-se e conversam
O fumo das lareiras
eleva-se no ar

(Oxford é lindo)

Porquê então
a nostalgia
que me invade?
floco a floco
floco a floco
floco a floco...
como a neve que cai
na relva
dos pátios
dos colégios.

1 comentário:

Milene disse...

"...O fumo das lareiras eleva-se no ar..
"A Nostalgia..."
"A neve que cai..."

Nesta época de Natal, somos sem dúvida invadidos por uma onda de Nostalgia: seja pela neve que cai, pelo fumo das lareiras, pelos pátios desertos, as luzes a piscar, os cânticos de natal, ou tão simplesmente a chama de uma vela...
E a propósito de Nostagia/Vela, aqui vai um soneto que o meu filho escreveu há algum tempo, e que me toca particularmente....

"Minha Alma é vela derretendo,
e a cera que se forma são versos.
São sentimentos que vivem submersos
e que vão pela vida escorrendo.

Ante o calor da chama vão sendo
Frios meus poemas, únicos, diversos.
Cantam o que há não nos Universos,
Mas na vela que arde, escrevendo.

E assim, fiel àquilo que ama,
segue na caminhada hipotética,
a sua luz vem de si, não da chama.

Expressa o vivido, não a 'stética,
mas nunca se livrando do tal drama
da Criação, também ela, poética."

(Filipe Cunha e Costa"

Bjs Milene