quarta-feira, 29 de outubro de 2008

margaridices

A "escritoríssima" Margarida Rebelo Pinto (que há um par de anos, na Feira do Livro, respondeu a sério à pergunta maliciosa de um jornalista sobre se estava nas suas intenções vir um dia a ganhar o Prémio Nobel), deu uma longa entrevista a um semanário onde declara, entre muitas outras coisas, duas que me impressionaram vivamente: "detesta quem escreve a palavra ´vermelho´, e adora escrever a palavra ´merda´."

Não partilho da primeira opinião de MRP, e terei de concluir que MRP detesta Fernando Pessoa: "Deram-me um cravo vermelho
Para eu ver como é a vida
"; Sophia: "Do brilho do mar e do vermelho da maçã erguia-se uma felicidade irrecusável, nua e inteira"; Camões: "peito que o douto Apolo fez, vermelho; ou Eugénio de Andrade: "Também ele vai morrer, o verão. Do verde ao vermelho", entre provavelmente todos os outros poetas e escritores de língua portuuesa.

Agora que ela escreve ´merda´, aí estou cem por cento de acordo!

10 comentários:

sofia disse...

Que declaração tão... inqualificável!
Li dois livros da MRP: um deles acho que se intitulava "Sei lá" e o outro "Não há coincidências". O terceiro penso que se chamava "alma de pássaro" e não consegui passar das primeiras páginas...
Professor, e o Capuchinho vermelho?

Milene disse...

"Sei Lá".....!!!, "Vou Contar-te um Segredo":com a minha "Alma de Pássaro" e no meu "Português Suave", direi apenas que "Para Pessoas como Nós"........... "Não há Coincidências...!!!"

Na capa do livro "Diário da tua ausência" não está escrita a palavra VERMELHO, mas as letras são escritas a VERMELHO????
Não há coincidências,.................!!!
But..., But..., But...!

Mário disse...

Sofia - o Capuchinho só será Vermelho se o Kike conseguir ganhar o campeonato, o que se me afigura difícil...

Milene - "encarnado". Encarnado". Mas tu não aprendes, rapariga?! É como funeral/enterro, prenda/presente, ou por exemplo bacoquice/snobice...

Por acaso, para os poetas, seriaq mais fácil, porque a terminação "ado" dá muito mais hipóteses do que "elho"... "fedelho", "fedado", bom, não me puxes pela língua... (pode-se dizer língua?)

Virginia disse...

Então a dizer mal dumas das escritoras mais lidas em Portugal depois do ...Saramago?

Shame on you....

Joana disse...

Bem!!! Há pessoas que deviam ter vergonha daquilo que afirmam!!
Essa senhora devia morar uns tempos no Norte "carago"!! Aprendia a ter juizo e passava-lhe a mania!!
Como é possivel ter tantos leitores? Há pessoas que gostam de perder tempo...enfim...

Joana disse...

Bem!!! Há pessoas que deviam ter vergonha daquilo que afirmam!!
Essa senhora devia morar uns tempos no Norte "carago"!! Aprendia a ter juizo e passava-lhe a mania!!
Como é possivel ter tantos leitores? Há pessoas que gostam de perder tempo...enfim...

sofia disse...

Professor, desculpe discordar, mas se o Benfica ganhar o campeonato o capuchinho dever-se-á passar a chamar Encarnado :-) ou o benfica passa a ser o clube dos vermelhos!!

Mário disse...

É verdade.
Aliás, a Chanceler Angela Merkel já propôs mudar o nome do mais célebre aviador da história da Alemanha, o Barão Vermelho, para Barão Encarnado, mas isto suscitou reacção da parte leste da Alemanha, para quem Vermelho tinha algum significado político. Além de que podem pensar que o Barão se metia nos copos ou que corava sabe-se lá porquê...

Resultado: toda a gente passa a ter sangue azul e resolve-se o problema, embora isto de misturar "povo" com GCN ("gente como nós") também vá trazer problemas...

"La vida es un lio...". Eu sugeria que se dissese "red ou "rouge". Muito mais fino e eventualmente abrangido pelo futuro acordo ortográfico.

Virginia disse...

Vermelho ( adjectivo) é muito mais bonito que encarnado ( um particípio passado qualquer).

Rima com palavras lindas como

fedelho
escaravelho
belho ( dito à moda do Porto)
bedelho
paleio (?)


etc.

Encarnado rima com

mal amanhado
frustrado
incapacitado
tresloucado
desviado
derrotado
enfiado
envergonhado
estropiado
ensebado
tatuado
desastrado
destronado
fantasiado
embruxado
malfadado

etc.etc.etc

Usem o vermelho que é cor do sangue, da bandeira, da revolução, dos cravos, rosas, hibiscos, canas da Ìndia, dálias, etc.

ou então virem-se para os azuis....cor do mar e do céu, da poesia, das bandeiras da Grécia, da Suécia, da Finlândia, tudo potencias na Europa do futebol.


E já agora por que não aderir ao FCP....???

Ainda hesitam???

Francisca disse...

Pai Mário,

Um destes dias a Carmo comentou comigo, divertida, este seu comentário no blogue.

Não resisti e vim cá dar uma espreitadela.

Ri-me quase tanto como quando li, há uns anos, nas memórias da Fernanda de Castro, um parágrafo em que ela falava da neta Rita (na altura com 20 anos) como sendo uma promissora escritora. E para ilustrar o seu espírito complexo recorre à seguinte citação da neta "Somerset Maugham é simples de mais para mim".

Ainda hoje estou boquiaberta!

Um abraço
Francisca